Sergipe I

COSTA SUL – SE

Segunda, 05/Setembro/16

Rio Realimg_20160905_1449310751

Pedalei até a cidade de Indiaroba. Estava com muita sede e fui logo tomando uma água de coco para refrescar. Procurei capoeira na cidade, mas todos que conversei informarão que não tem ninguém dando aula. Então consegui usar uma Lan house gratuito na casa da Juventude. Como o tempo estava para chuva, procurei logo uma pousada e acabei ficando na pousada Marivan por R$ 30,00. Tomei um banho e dei uma volta no lugar, mas não demorou muito para chover muito e acabei voltando rápido para a pousada. Lá o rapaz da pousada me liberou o computado para escrever um pouco. Depois comi um lanche que ele mesmo fez e fui dormir.

Terça, 06/Setembro/16

Acordei e logo fui arrumando minhas coisas para sair, antes o rapaz me mostrou a parte de cima da pousada. Ainda depois ele me deu um presente, me despedi e segui a viagem.

img_20160906_1054545431

Companheiro de viajemimg-20160905-wa00331

Segui viajem pela rodovia e fui até a Praia do Saco. Almocei um PF por R$ 10,00 em um restaurante de um senhor holandês. Conversamos sobre pescaria e minha viajem. Depois fui na praia descansar um pouco. Fiquei de baixo de uma cobertura de uma casa a beira mar e lá tinha um pescador que me ofereceu camarão para isca. Aceitei e fui pescar, mas a maré não tava para peixe. Alem disso começou a chover e bateu o vento sul.

img_20160906_1223049431

img_20160906_1222530061

Ao escurecer fui procurar algum lugar para descansar, mas não achava um lugar seguro e confortável, pois ventava muito. Passei em um barzinho e fiquei conversando com uns colegas. Um deles muito tabaréu e contava muitas histórias com cobras, boi, fazenda entre outros assuntos. O Barzinho já estava fechando e perguntei a eles se conheciam algum lugar para eu dormir aquela noite e um deles o seu Alceu, me disse que sim. Ele é nativo do lugar, Bugueiro e cuida de algumas casas de veraneio. Então ele me ofereceu uma casa para dormir. Me dei bem, pois a casa era bem bacana, simples e ficava a beira mar.

img-20160907-wa00041 img-20160907-wa00061

Preparei uma janta, toquei berimbau e depois fui descansar.

img_20160906_2159181

Quarta, 07/Setembro/16

Acorde e fui tomar um banho de mar. Preparei um bom café e comecei a arrumar a linha de anzóis para fazer uma pescaria. O Alceu que me ofereceu a casa, apareceu e disse que poderia ficar ali sem problemas. Fui pescar e peguei um bom peixe para uma refeição.

img_20160907_2153551

 Como não tinha nada para complementar para o almoço resolvi almoçar o PF no restaurante do Holandês e aproveitei para comprar alguns ingredientes para fazer a janta. A tarde lavei e lubrifiquei a bike, concertei as câmaras que estavam furadas. Fiz um treino no quintal e a noite pesquei outro peixe e preparei a janta.

Antes! img_20160907_2151131

Depois!img_20160907_2220281

Depois da janta, olhei para a bike e vi que o pneu estava muxo. Tirei toda bagagem e concertei aquela câmara. Ao revisar vi que o reparo que tinha colocado ainda lá na praia da Busca Vida tinha descolado. Concertei e fui dormir

Quinta, 08/Setembro/16

O filho do Alceu apareceu por volta das 9:00hs, entreguei a chave a ele e segui viajem.

Praia de Abaísimg_20160908_1034491841 img_20160908_1035126091

 Praia da Caueiraimg_20160908_1457177421

Segui viajem e passei por Barra dos Coqueiros, Cajueiro, Porto das Cabras, Praia do Jatobá, chegando na Praia de Pirambu. Lá já tinha marcado com o Professor Nenem a minha chegada na cidade.

img_20160912_1542087591

Logo entrando nas primeiras ruas de Pirambu por volta das 16:00hs encontrei o Nino angoleiro, aluno do professor Nenem, que me levou até a praia para tomar um banho. Jogamos uma capoeira e depois fomos na sede da instituição do Tamar onde o Nenem faz um trabalho com a comunidade. Me apresentei ao professor e fizemos um treino. Depois rolou uma roda, pois o Nino estava de aniversário.

img_20160913_1345061

O Professor Nenem me convidou para descansar na sede do Tamar e logo aceito. Depois saímos para comer no centrinho da cidade. Mas tarde voltei a sede e fui dormir.

Terça, 13/Setembro/16

Acordei na sede e preparei um cafezinho. Nenem passou lá mais tarde e saímos para dar um rolê. Passamos na casa de um rasta amigo dele. Fui almoçar e voltei a sede para descansar. Logo depois o Nenem passou lá e fomos de carro para Ponta do Mangue. Lá tem uma outra base do Tamar, onde fica a moradia do Professor Nenen. Ele participou da construção da casa. O lugar ficou muito bacana. Passamos na ponta do Rio e depois fomos ao treino. O Professor pediu para eu passar uma movimentação, então resolvi com a garotada. O espaço para as atividades ficou muito bem construída. Fizemos um treino e uma roda. A criançada joga bem e teve um que até me desafiou com algumas meia lua bem rápidas.

img-20161013-wa0048 img-20161013-wa0049

Já a noite voltamos para a casa de Nenem, onde um camarada que chegou na hora da roda, o Sushi que nos acompanhou para também descansar na casa. Jantamos, assistimos Nego Bom de Pulo e fomos dormir.

Quarta, 14/Setembro/16

 Acordamos e saímos de Kombi. Ganhei carona até o povoado Saramen.

img-20161013-wa0050Lá me despedi do Sushi e peguei carona com um pescador que me atravessou para o outro lado da margem do rio São Francisco, para seguir em direção ao Pontal do Peba.

img_20160914_0756269901

Ao chegar do outro lado, logo já venho um cachorrinho brincar. Mas percebi que ele estava sozinho nesta margem e bem longe da vila mais próxima. Ele me seguiu por um bom tempo e por mais que eu mandava ele ir embora, ele colo na minha e por razão, pois ali só chegaria gente a tarde que provavelmente chegaria seus donos. Ali tem muitas barracas para turistas que aparecem todas as tarde com visitas de barco.

Pontal do Pebaimg_20160914_1039322321

Almocei, descansei um pouco na praia e segui para Coruripe, tomei um café e segui ainda para Lagoa do Pau. Lá montei a barraca e fui descansar.

Quinta, 15/Setembro/16

Acordei logo cedo, preparei o ultimo café com o restinho de gás que ainda tinha e segui viajem passando por Jequiá da Praia e parando na praia do Gunga.

img_20160914_1340536641

Ali desci a ladeira já desconfiado deste lugar, já por ter um guarda no acesso a praia. Depois outro mais em baixo cobrando estacionamento e quando fui entrar na praia fui abordado pelos guardas impedindo minha entrada com a bike. Fiquei muito indignado e sai pelo lado, tentando localizar algum acesso, mas a praia estava toda cercada. Tive que voltar e para poder tomar um banho de mar tive que confiar no guarda deixando a bike em seus cuidados. Deixei a magrela e fui. Tomei um banho de mar, observei muitos barquinhos de passeio e uma lancha tipo inflavel que pegava o voo com braços de asa-delta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *