Maranhão – Costa Leste

Maranhão – Costa Leste

22 de Dezembro 2016

Ao entrar no estado do Maranhão, parei em um posto para comprar etanol para utilizar no fogareiro, mas alí estava em falta. Logo em seguida parei no mercado para comprar alguns suprimentos e mais adiante parei vai descansar um pouco. Segui viagem pela rodovia MA 345 e entre a direita na MA 034. Pedalei até um povoado chamado Barro Duro. Já estava escurecendo e resolvi ficar por ali. Perguntei para os meninos se ali na cidade tinha aulas de capoeira. Eles falaram que tinha um professor que dava aula em uma escola ali pertinho e que a aula já tinha começado. Como estava em frente a uma pousada, logo negociei a hospedagem, deixei a bike na garagem e pedi para os meninos me levarem até o local. Chegando me deparei com o professor do Grupo Nação Palmares fechando o portão, pois a aula já tinha acabado. Mesmo assim nos apresentamos e ficamos ali conversando por um tempo. O Professor … falou que seu mestre é o Feiticeiro e que viaja muito para a Europa e que o grupo tem um intercâmbio muito forte entre os alunos brasil e frança. Nos despedimos e voltei para a pousada, tomei um banho e sair para comer alguns pastéis. Dei uma volta no vilarejo e voltei para descansar..

23 de dezembro de 2016

Acordei por volta das 7:00hs e quando sai do quarto, não tinha ninguém na recepção para abrir a portão da pousada. Tive que descer e tocar a campainha para acordar o proprietário. Me despedi e segui viajem pela MA-034 passando pelo vilarejo Bom Gostoso.

Seguindo a rodovia, entrei a esquerda na MA-315, o qual não tinha acostamento e tive que dividir o espaço da rodovia com os veículos, porém o trajeto tem uma bela paisagem. Chegando no centro de Paulino Neves, parei para tomar um café. Fiquei assutado com a quantidade de moscas que tinha na padaria, muitas mesmo! O café que pedi venho como um caldo de tanto açúcar, não teve como tomar e devolvi. Pedi um suco e um pedaço de bolo, precisava fazer um reforço alimentar, pois já sabia que teria que percorrer um trajeto 40km, sem comércios ou residencias. Passando pelo Rio da Fome e após percorrer uns 10km, cruzei por um viajante, argentino, que vinha empurrando a bike. O vento soprava forte ao meu favor, porém pegava ele de frente. Ele estava bem cansado e todo vermelho do sol que estava intensamente escaldante. Perguntei a ele se precisava de alguma ajuda. Ele me respondeu que estava tudo bem e que estava empurrando a bike porque estava apenas cansado de pedalar. Perguntou se faltava muito para chegar em Paulino Neves e respondi que ele já tinha pedalado bem mais do que a metade do trajeto e que agora faltava pouco para chegar. Ele abriu um sorriso, me agradeceu e segui seu caminho e eu o meu. Tinha conversado um dia antes com o Bruce sobre este trajeto, ele respondeu que quando passou ali no início do ano, não tinha como pedalar devido a estrada ter muita areia e que teria que pagar um carro para fazer esta travessia. Acabei tirando as dúvidas para os nativos de Paulino Neves e fui informado que a estrada tinha sido aterrado e que agora já poderia ir pedalando de boa. Tive sorte mesmo, foi tranquilo esta passagem, somente alguns pontos que as dunas já tinham invadido a estrada devido os fortes ventos nesta região.

Cheguei em Barreirinhas lá por volta do meio dia e almocei ali mesmo. Paguei R$ 10 no almoço, tomei um cafezinho e peguei água. Descansei um pouco e segui a pedalada pela MA-225. Neste trajeto poderia pegar sentido Lenções Maranhenses, porém nesta época do ano os lenções estão em baixa, pois o período de chuva nesta região inicia em Dezembro, mas até em tão, tinha chovido muito pouco. Segui e parei no povoado de Sobradinho para tomar um banho no Rio Preguiça. Este dia estava muito calor e o banho caiu muito bem para relaxar um pouco.

Logo em frente entrei a direita e peguei rodovia MA-402. Pedalei muito e só parei no por do sol, pois queria chegar a tempo na casa da Tia Gabriela, que já estava me esperando para passar a ceia de natal  Próximo a rodovia encontrei uma casa em fase de construção, com apenas as quatro paredes e a cobertura. Era tudo que precisava! Preparei uma pequena fogueira no fundo da casa e tomei um bom café. Montei o berimbau, toquei, cantei e depois fui descansar.

24 de dezembro de 2016

Acordei por volta de 4:30hs, ainda muito escuro, fiz um fogo de chão e preparei um café. Sai por volta das 5:00hs. Segui pela rodovia e observando o dia que estava clareado. Passei por um rio e parei para tomar um banho. Continuei pela rodovia sentido Morros. Parei no trevo que dá sentido à Humberto Campos para tomar um café. A senhora do restaurante não fazia muito que abrirá as portas do estabelecimento e falou para mim de maneira séria e áspera, para esperar e saiu. Não senti uma boa sensação e dei continuidade na viajem. Logo quando eu peguei a rodovia novamente,  passava ali uma Toyota que faz transporte de passageiros na carroceria. Arrisquei a pedir uma carona e o motorista  parou. Informou que poderia me dar carona até a Rosário, aproveitei e isso me poupou em torno de 80 km. Cruzamos pelo Rio Munim e chegamos no município de Rosáro, localizado proxímo ao Rio Itaperucu.  Surgiu uma nova esperança de chegar em São Luís do Maranhão, ainda a tempo de pegar a ceia do Natal com a família. 

 Segui por mais um trecho, entrei a direita na rodovia MA-135 sentido São Luiz e o vento bateu de frente. Foi bem cansativo! No quilômetro 10 em frente ao posto de gasolina, parei para almoçar, já era uma hora da tarde. Seguir um pouco mais, até chegar no Jardim das Margaridas. Parei em frente a uma loja de roupas para ver uma bermuda, mas não achei nada de agrado. Quando estava saindo encontrei Marcone, que veio me perguntar sobre a minha viagem. Ele estava com a Filadélfia, sua esposa. Eles fizeram a gentileza de me acompanhar até a casa da minha tia, na Rua 600. Me despedi e com muita gratidão eles seguiram. Cheguei na casa da tia Gabi por volta das 15:30 da tarde. A Marcele abriu a porta para mim e eu cumprimentei todos que estavam muito feliz com a minha chegada. Conversamos tomei um banho e descansei um pouco. Mas tarde eu e o Marcelo saímos para pegar suco e voltamos para casa para festejar… Estava tudo muito bonito!!! tomamos banho de piscina Feliz Natal!!!

25 de dezembro 2016.

Acordamos mais tarde, tomamos banho de piscina, almoçamos, vimos um filme e comemos e descansamos, coisa boa! 

26 de dezembro de 2016.

Acordei e sai para resolver a situação do bendito cartão, que já tinha chego na casa da tia Gabi via sedex. Fui até a uma agencia do Bradesco fazer o cadastro para liberação e desbloqueio, porém não me lembrava da senha. Foi mais uma novela, mas consegui resolver. Fui procurar oficinas de bicicleta para orçar as peças que precisava substituir. Estava em uma esquina da avenida, aguardando a sinaleira abrir quando perguntei a um ciclista chamado Alisson, se ele sabia de uma oficina. Ele disse que sabia sim e pediu para seguir ele, pois estava indo para este lado. Chegando na loja e verifiquei o que precisava, conversamos e trocamos os contatos.  Voltei para casa almoçar e descansar um pouco. A tarde a Filadélfia me ligou, convidando para marcar uma pedalada. Disse a ela que estava precisando concertar a bike. Ela disse que o Marcone poderia me acompanhar e então fomos até à Hélio peças no bairro João de Deus. Lá verificamos que teria que trocar além da corrente também o peão e a coroa e teria que arrumar o Freio. Resolvi voltar para casa sem consertá-la, pois o horário já estava apertado e eu queria ir no centro histórico. Cheguei em casa por volta das 6:00hs. Tomei um café, peguei a roupa e logo sai. Pedalei até o centro histórico, torno de 16 km chegando lá 7:00hs em ponto…kkk. Acabei chegando na academia do Cm Madeira. Entrei na academia e perguntei a um Rapaz que estava ali ajustando os berimbaus sobre o treino. Ele me falou que contra mestre estava viajando e que ele provavelmente estaria puxando o treino.  Ficamos conversando um pouco e ele ficou sabendo sobre mim e a viagem. Ele me convidou para passar a aula. Aceitei e fizemos um treino bacana. Finalizamos com uma roda e jogamos um pouco. Rolou um bate papo no final, me despedi da galera e voltei de bike . Jantei e fui descansar. Agradeço a vc Maurício e a Lua pela oportunidade de poder passar um pouquinho da minha experiência a vcs, valeu a parceria!

27 de Dezembro de 2016.

Hoje foi o dia de resolver a situação da bicicleta. Sai de casa cedo e fui até o Coroadinho comprar o líquido de freio. O vendedor me garantiu que 20 ml daria para fazer as duas trocas do freio, dianteiro e traseiro. Cobrou R$ 30,00 pelos 20 ml. Saindo de lá e percorrendo uns 15 km, estourou o pneu da bicicleta. Tive que empurrar a bicicleta até a hélio peças de João de Deus, foi uma boa puxada. Na loja, a princípio iria trocar somente a corrente, mas vimos que o peão também estava gasto e resolvemos trocar, também a catraca. Depois verificamos que a coroa tb estava gasta, resolvemos trocar. Tive que comprar também um eixo central novo, pois o que tinha era curto para este modelo de pé de vela. Ao mexer no freio dianteiro, verificamos que estava com retentor estourado e estava vazando. Tive que comprar um freio novo, desta vez apostei em um freio mecânico, pois o hidráulico estava muito caro. Precisava tb de um pneu e uma câmera. Gastei em torno de R$ 800,00 e foi o dia todo em função da bicicleta. Voltei para casa da tia Gabi por volta das 18:00, não tive fôlego para ir de bike até o centro histórico pegar capoeira. Ficamos em casa, assistimos um filme, jantamos e depois vamos descansar.

28 de dezembro de 2016.

Acordamos e se preparamos para ir para a praia. Foi eu, o Marcelo, a Gabriela e o Juan. Passamos por algumas praias. Paramos na praia do caolho, ficamos lá um tempo, o vento estava muito forte, tentamos jogar um futebol com a bola de vôlei e foi bem difícil. Mais tarde passamos em outras praias e fomos almoçar meio dia, rangaceira!!! Filé de peixe, cervejinha, entre outras…

Voltamos para casa e descansei um pouco. Tomei um café e sai de pedal para o centro histórico. A princípio passei na escola acapus, mas a escola estava fechada. Encontrei a Lua e fomos para o treino da escola de Mestre Abelha. O mestre estava viajando e professor Magé puxo o treino. Reencontrei o Maurício e conheci tb Morcegão e Maria. Teve aula de canto, um jogo treino e  movimentação. Rolou no final um jogo! A galera foi saindo e fiquei ali conversando com Maria. Ela me contou um pouca da su história e canto lindas músicas. Conversamos, me despedi e sai pedalando para casa. Comprei umas bananas e cheguei por volta da 01:10hs. Boa noite!

29 de dezembro de 2016.

Hoje acabei acordando pouco mais tarde por volta das 10hs, coisa boa! Um café e um banho de piscina… Maravilha!!!

Depois almoçamos e fui descansar mais um pouco…kkkk. Assistir o filme em que a Maria entregou um dia anterior para mim. Ela participou deste filme aqui em São Luís. Preparei algumas coisas e fui para o centro histórico procurar o Mestre Patinho. Quando cheguei em frente à sua casa, um rapaz informou que ele tinha saído a pouco. Então corri logo para tentar acha-lo e o encontrei. Me apresentei e o acompanhei até o mercado. Me convidou para ir em sua casa e lá conversamos. Mostrou-me as coisas que estava fazendo em casa. Me deu um CD e comprei um DVD. Chegou sua contra-Mestra e me convidou para ir em um evento do Mestre Gavião. Foi muito bom tê ido lá, conheci Mestre Índio, Pirati, Senzala, Bamba entre outros. Depois de algumas conversas me despedir da galera eu voltei para casa.

30 de dezembro de 2016

Acordei tarde, banho de piscina e almoçamos. Mais tarde fui para centro histórico peguei uma roda de capoeira no Laborart, Quem tocou a roda foi cabeludo. O espaço do Laborart é um espaço cultural antigo, onde mestre patinho iniciou os trabalhos com a capoeira a muito tempo. A casa tinha muitos eventos culturais. Obrigado meu amigos pela oportunidade de estar ai com vcs, a roda foi muito boa! Axé a todos!!!

31 de Dezembro de 2016.

Acordei tarde e a Tia Gabi mais uma vez, fez um ótimo almoço… Mais tarde fui dar uma volta de bicicleta passei em alguns lugares que ainda não conhecia. Fui até Litorânea, olho da água, praia do Caolho e ver os preparativos para o reveion. 

Voltei para casa e preparamos as coisas, compramos cerveja e assamos churrasco.  Passamos a virada todos juntos, e ficamos de bagunça até as até próximo às 3:00hs.

01 Janeiro de 2017.

Hoje dia de preguiça.. ficamos em casa, comemos, tomamos banho de piscina, vimos filme, comemos de novo, outro filme e fomos dormir….boa noite!

2 de janeiro de 2017.

Eu, a Gabriela, o Marcelo e o Juan ficamos em casa durante a manhã e à tarde para comprar um pen drive para fazer os trabalhos de mídia. A noite fui dar um rolê de bike… voltei para casa já perto da meia-noite, assistir um filme e fui dormir.

Terça 03 de Janeiro de 2017.

Fiz as anotaç~oes necessa’rias para atualização do Blog e fomos tomar um banho de piscina. Para Almoço assamos um peixe o qual ficou uma delícia. Mais tarde fui para o centro histórico dar uma pedalada e encontrei o Professor Magé. Tomamos uma água de coco e conversamos um pouco. Já noite fui visitar Mestre Senzala. Fizemos um treino bem bacana, conheci seu filho, o Marcos, Felipe e o Nícolas.

Depois do treino me despedir da galera, agradeci o mestre e saímos. Obrigado Mestre Senzala pelos ensinamentos e pela parceria, foi muito bom estar ai com vcs, forte axé!

Fui até um tambor de crioula que estava acontecendo no centro histórico, em frente ao Chafariz da Conceição. Lá conheci Mestre Nelsinho e ficamos conversando um bom tempo. Fiquei de voltar e visita-lo no outro dia. Agora pedalada!!!

4 de janeiro de 2017.

Fiquei por casa durante o dia, fizemos almoço e tomamos banho de piscina. Mas tarde fui para o centro histórico e peguei um treino com Mestre Nelsinho. Ele já estava me aguardando. Altos treino com alongamento, aquecimento, movimentação isolada e depois fizemos jogo 2 a 2. Finalizamos com a musicalidade. Obrigado mestre Nelsinho pela recepção e pelo treino. Galera ai nota 10!

Pedalei até o Jardim das Margaridas e chagando na casa da tia Gabi, jantei e assistimos o filme Ted 2 muito engraçado…huahuahua!!! Depois vamos dormir

5 de Janeiro de 2017.

Acordei mais cedo hoje para adiantar a atualização do Blog, que precisava de uma atenção. Possou um pouco e não resisti, cai na piscina… boa boa!. Fiz café, trabalhei mais um pouco até a hora do almoço. Descansei, trabalhei mais um pouco e mais tarde fui pedalar. Fui na casa de Mestre Patinho e ele já estava me esperando. Pessoal foi chegando e a roda s e formou. Mestre Patinho e os alunos fizeram uma pequena demonstração sobre os fundamentos da capoeira de Angola do Maranhão, mais propriamente seu maneira de organizar a bateria, musicalidade e fundamentos. Mestre Patinho fez toques, passou algumas músicas, falou sobre o jogo e alguns fundamentos. Foi uma grande aula. Depois abrir para início do jogo e logo chegou Mestre Tião Carvalho, o qual tinha conhecido em São Paulo na academia de Mestra Janja.

Mestre Patinho mostrou-me uma percepção que até então não tinha sentido. A maneira de ser e conduzir a roda de capoeira em sua casa, me deu a oportunidade de entender ainda mais as diferenças e o quanto tanto elas são importantes para a preservação da cultura local. A vc Mestre Patinho, desejo a felicidade eterna e toda paz do mundo! Agora vc está com os grandes e velhos mestres de capoeira, num mesmo plano, num mesmo universo. Serei sempre grato, Axé!

6 de janeiro de 2017.

Trabalhei um pouquinho do computador, tomei banho de piscina fui na casa do alfaiate. Peguei a bolsa da barraca e outras bolsas que a qual pedi para arrumar. Almoçamos e o Marcelo pediu para ir com ele e voltar com o carro para tia Gabi que iria precisar. Depois sai para o centro histórico de bike e fui visitar mestre Bamba em sua academia, Mandingueiros do manhã. Quando cheguei a bateria estava organizada e os jogadores estavam chegando. Conversamos um pouco e a roda logo começou. A roda foi boa, porém acabei saindo um pouco antes de acabar, pois estava atrasado com a janta que a tia Gabi e o Tio Marcelo já tinham combinado e ainda tinha que pedalar por volta de uma hora até chegar…  Valeu mestre Bamba, muito obrigado pela recepção aí e pelo carinho. Axé a vc é a toda turma do mandingueiro do amanhã.

peguei a bike e voltei no gás… chegando já estavam me esperando para jantar. Comemos, conversamos, rimos e fui dormir!!!

7 de janeiro de 2017

Acordei por volta de 7:50 fui tomar um banho e comecei a preparar minha bagagem na bicicleta. A Tia amada logo se levantou e preparo um bom cafezinho para nós… o tempo passou rápido e já tinha que sair. Obrigado família por me receber com tanto prestígios e com tanto carinho, foi muito bom curtimos juntos, amo vcs!!!

2 Comments on “Maranhão – Costa Leste

  1. Adorei meu amigo, e quando quiser as portas sempre estarão abertas para você, abraços 🤗.
    Luís Senzala 🙃

    • Valeu meu Mano, foi bacana minha passagem em São Luiz. Forte abraço a vc e a todos os amigos que por ai conheci. Axé!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *