Rio Grande do Norte II

Terça, 08-Novembro de 2016.

 Acordei cedo com a movimentação dos pescadores chegando no local desmontei a barraca montei as coisas sobre a bicicleta me despedir dos pescadores e seguir viagem. Parei uma padaria para tomar um café com macaxeira, ovos mexidos, cuscuz, frango e café preto, tudo que eu precisava para um bom café da manhã. Sair de São Miguel do Gostoso e logo já peguei uma estrada de chão.

img_20161108_073905843

Após alguns quilômetros chega na praia de Tourinhos onde tem uma bela paisagem, uma praia muito bonita.

img_20161108_075734541

img_20161108_075803326

Park Eólico – Morro dos Martinsimg_20161108_082944190 img_20161108_083705761

Depois passei por uma vila de pescadores chamada Morro dos Martins e também pela Praia do Marcos até chegar em Pedra Grande. Chegando perguntei a um rapaz como seguir para o norte pelo litoral e ele me informou que seria indo sentido Caiçara. Aproveitei para descansar na cidade e ficar para o almoço. Descobri que na praça, tem WiFi livre, então fui para lá esperar um pouco. Após alguns minutos percebi o veículo polícia rondando, ate que parou. O  policial me chamou e perguntou o que eu estava fazendo ali e se eu iria demorar na cidade, pois já tinha recebido alguns telefonemas de alguns morado desconfiados sobre minha pessoa. No momento me lembrei do filme Rambo….foi engraçado. Mas disse a ele para não se preocupar e que poderia dizer aos moradores que minha permanência ali é passageira e que logo mais estarei seguindo minha viajem. O policial se desculpou, agradeceu e saiu. Finalize as mensagens e fui almoçar. Depois do almoço, descansei um pouco e segui por uma rodovia sem acostamento  por 25km, com o vento a favor  até chegar em Caiçara. Um pouco Antes de chegar, passei em São Bento, onde tentei ver a possibilidade de pousada, mas todas estavam ocupadas devido aos trabalhos dos parques eólicos. Então segui para Caiçara, tomei um açaí e uma moça do quiosque me falou sobre a pousada Chalé. Dei um rolê e acabei indo lá e acertei a pernoite por R$ 40,00. Estava precisando tomar um banho e descansar um pouco melhor, devido o resfriado que tinha pego a três dias atrás. Tomei um banho, um café e sai a procura de capoeira. Me falaram de Binho que trabalha de motoboy, então fui até lá. Falei com dos meninos e ele passou uma mensagem ao Professor que logo chegou ali no ponto. Nos apresentarmos e ele disse que é aluno de Mestre Vitor e que esta para reiniciar as aulas. Conversamos um pouco e ele teve que atender um chamado e eu acabei voltando para a base. Comi um lanche e fui dormir. A internet da pousada é muito ruim.

 9 de Novembro de 2016

Acordei cedo, pois precisava pegar a maré baixa. Tomei um banho, preparei um café e sai da pousada por volta das 5:30hs

Praia Caiçaraimg_20161109_055023812_hdr

Pedalei a beira mar e passei por um parque eólico na região, aliás aqui encontra-se muitos parques eólicos espalhados por todo o litoral norte do Rio Grande do Norte

Praia Galinhosimg_20161109_071357174 img_20161109_071405211 img_20161109_071523373 img_20161109_071550922_hdr

. Cruzei pela pequena cidade de Galinhos e peguei o barco para ir ao outro lado da margem do rio.

Balsa de Galinhos e Pratagilimg_20161109_073604390

 Segui pela única rodovia que ali tinha e no caminho muitos burros soltos pela estrada.

img_20161109_075347659

Seguir pela estrada e percebi que tava pegando muito vento contra e revolvi para dar uma olhada no mapa. Me dei por conta que desci no porto de Pratagi, mas na verdade precisava pedir para descer em Guamaré. Procurei alguém para perguntar e me explicar se tinha alguma rota alternativa, foi quando eu vi uma moto vindo pela rodovia e resolvi fazer sinal para pedir informações, percebi que eram duas mulheres e quando estavam cruzando por mim, ainda velocidade, perderam a noção da curva e acabaram passando reto na curva e caindo na ribanceira. Fiquei muito assustado e sai correndo em direção às mulheres que tinham caído. Elas tiveram sorte, pois caíram no lugar certo, antes de chegar na cerca de arrame farpado. Observei que não tiveram nenhuma fratura exposta, mas tiveram os joelhos bem esfolados. Sai correndo em direção a uma fabrica que tinha logo depois, para pedir ajuda. Logo dois rapazes vieram e um carro de apoio. A mulher disse que eu acabei tirando a distração dela, e ela não conseguiu vencer a curva. Me senti muito culpado pelo acidente. Não foi intencional, porém não me dei por conta que logo depois já vinha uma curva, um lugar perigoso para pedir para alguém parar, ou até mesmo chamar atenção. Elas entraram no veículo, estacionamos a moto do lado de uma casa e foram para um posto de saúde em Galinhos. Apesar da queda que levaram, elam sairão bem, por gracas, não foi um acidente grave! Os homens voltaram para fábrica e disseram pra mim não esquentar a cabeça, mas eu fiquei bem chateado pelo ocorrido. Acabei não pegando o contato de ninguém, pois queria saber como elas ficam e se possível pagar o prejuízo da moto. Uma grande lição! Seguir pela rodovia contra o vento e pensando a todo momento sobre o que tinha acontecido, apesar de não ter sido minha culpa por ela ter perdido a direção e o controle da moto, mas por minha causa tirei a atenção dela. Após alguns kilometros, cheguei na BR 406.

img_20161109_103135238

Campo de Serra Verdeimg_20161109_104112227

Passei pelo assentamento Santa Paz e parei em Baixado do Meio para almoçar. O sol estava muito quente e no restaurante consegui tomar um banho de chuveiro para refrescar. Descansei um pouco e segui pela BR até chegar em Macau.

Área de cristalização da Salinorimg_20161109_145007570

Chegando na cidade logo fui procurar uma oficina de bicicleta pois o pedal estava travando. O rapaz da oficina da bicicleta disse que poderia conseguir um pedal usado e que teria que ir na outra rua procurar o Gringo. Agradeci e fui lá, no outro lado procurar ele. Bati na porta da casa dele e ele abriu. Falei sobre meu problema com o pedal e ele logo entrou em casa e trouxe um par de pedais, para  fazer a troca. Conversamos sobre minha viagem e sobre a capoeira. Ele disse que conhecia a turma, que tinha alguns contatos e me falou sobre o professor Andinho do Cordão de Ouro que toca roda de capoeira na cidade. Tentamos contato com o professor e não conseguimos, mas depois conseguimos falar com o aluno dele. Infelizmente nesse dia não iria ter aula, pois Andinho estava viajando. Perguntei ao Gringo se ele sabia de algum lugar para ficar na cidade, ele foi conversar com sua esposa e ofereceu a sua casa e eu aceitei.

Logo fui na padaria comprar um pão e tomamos um café. Depois ele me convidou para dar uma volta na cidade de moto e foi mostrando alguns pontos da cidade. Falou um pouco sobre os setores econômicos que movimentam a região e depois voltamos para a sua casa. Ele ofereceu o computador e consegui fazer alguns trabalhos na internet. Jantamos e fomos descansar.

10 de novembro de 2016

Quando acordei o gringo já tinha ido pegar minha bicicleta onde ficou guardada a noite anterior. Tomamos café e saímos da casa dele por volta de 6:30 da manhã. Ele me acompanhou por um bom trecho, até chegarmos na balsa que faz a travessia de um pequeno rio, sentido Porto do Mangue. 

No caminho ele me mostrou o lugar onde trabalhou nas salinas por alguns anos e comentou que a galera se reunia para bater uma bola na sexta-feira após expediente.

Chegando na travessia do rio dentro de um manguezal, as maçaroca começaram a atacar, logo batemos a ultima foto e nos despedimos. Obrigado meu amigo gringo pela recepção e todo carinho! Um forte abraço a você e à sua família, deus acompanhe vocês axé.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *